17/12/07 Travessia Macapá/Belém

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

 

São 07h16 da manhã. Nosso barco está a poucas horas de Belém. A chegada está prevista para as 10h00, mas o tanto que gente parou durante a viagem…

Até que dormi bem, apesar dos meus parceiros de camarote… Quando os molequinhos deram um tempo na bagunça e saem com a mãe, chega meu parceiro com uma quenga 4×4 e aí… E eu tentando dormi…ninguém merece ! Bem, pelo menos eu não sou claustrofóbico…

Esses dias em Macapá foram daquele jeito (14 e 15/12). Fiquei o tempo todo no hotel, saindo só para comer. O primeiro dia foi véspera de viagem, a previsão era sair para Belém no dia seguinte. Mas chegou na hora, só dava pra embarcar a moto num navio que sairia à tarde e eu teria que ir de lancha. Só que no momento que me informaram isso, a lancha tava desatracando… O jeito foi aguardar prá sair no dia seguinte (15, domingo), de navio… eu e a Tornado!

Explicando: as lanchas fazem o percurso Macapá-Belém em cerca de 10 horas, mas são totalmente fechadas e por serem leves balançam muito, vc viaja como se estivesse em um ônibus. Já os navios são grandes, tem camarotes, mas a maioria dos passageiros prefere viajar de rede. Têm também decks superiores, alguns com boate e muita animação. No entanto, são lentos e levam de 18 a 24 horas prá chegar em Belém.

O embarque foi tranqüilo. Às 09h00 da manhã estamos eu e minha Tornado devidamente  instalados a bordo do Coronel José Júlio. O embarque da moto foi fácil. Por causa da maré, o deck do barco estava na altura da plataforma do porto. Eu mesmo com a ajuda de um braçal consegui colocar a máquina para dentro.

 

Ainda no cais, conhece uma figura muito simpática, o Flávio. O cara parece que gosta de motos e puxou conversa comigo sobre a aventura. Coincidências da vida, não sei, talvez… mas o cara é irmão de um engenheiro da fábrica da HONDA de Manaus. Trocamos telefones e no decorrer da viagem vou tentar entrar em contato com o cara através do Flávio. Tenho muitos elogios e algumas críticas e sugestões a fazer sobre a XR 250.

O Coronel José Júlio é um navio bem antigo, segundo marinheiros teria cerca de oitenta anos tendo passado por inúmeras reformas e transformações. Já foi movido a vapor, hoje tem um poderoso SCANIA na casa de máquinas. Foi recentemente usado como apoio e set de filmagens da equipe da Globo que tava produzindo a série AMAZÔNIA. Vou ficar devendo a foto do José Júlio, mas ao lado vai uma foto de um barco típico da região, bem menor, é claro.

Contudo para os padrões da região especificamente nessa linha Belém/Macapá, é pequeno, lento e apertado. Seus camarotes são claustrofóbicos. Não existe deck. Como já disse,os decks são a atração a bordo dos barcos que fazem a ponte entre Macapá e Belém, são equipados com bares que à noite viram boates muito animadas, sem se falar na ampla área de confraternização e observação da natureza amazônica.

 

 

 

Para quem não tá com pressa, é sempre uma boa opção trocar o avião pelo barco. Atualmente uma da melhores opções são os barcos da empresa Bom Jesus, não são tão grandes, mas permitem uma viagem mais rápida e confortável e com um excelente deck para muitas e muitas fotos. 

About these ads
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s